4.9.15

Migrantes



Estou revoltada e viro-me contra tudo e todos. É melhor não continuarem a ler, porque estou mesmo irritada com quase todos os bloggers, jornalistas e ‘faceboquianos’.
Eu sei que alguns escrevem com pejo, com o mesmo pejo com que vim aqui invectivar por estar furiosa. Para ser sincera não vi imagens da tal criança, fujo de telejornais, mas tenho lido o que se escreve por todos as lados, desta vez não há como fugir.

Há assuntos que não consigo perceber, imagens que me chocam, que não quero ver por não adiantarem em nada ao horror em que vivo já há uns tempos.
Não me comovem, palavra que não me comovem, fazem-me pesadelos que não param quando as noites acabam, que carrego durante o dia e me distraem enquanto trabalho.
Não sei falar deste horror, sinto-o e sofro e não foi a criança que piorou o cenário. Já nada pode piorar a realidade que se abate todos os dias, já lá vão não sei quantos anos, sem ninguém se importar muito, é lá longe, a Itália que se vire, a Europa que trate do assunto e o mais fácil até é insultar os governantes, mas fazer alguma coisa para minorar o mal isso é que não. Virem para cá? Isso nem pensar que são muçulmanos e nós temos tradições culturais judaico-cristãs e ainda por cima estamos nas lonas e nem queremos pensar como se virará a Grécia.
Não tenho culpa se só agora acordaram, porque já houve muitas e muitas crianças que morreram nestas travessias e adultos também e para mim é tão mau e tão real ser uma criança como ser um adulto. São seres humanos como eu. Não foi na praia? ainda não tinham visto imagens? mas era preciso que fosse na praia? mas era preciso vê-las? E os ‘nossos’ militares que ajudaram todas as pessoas, como nós somos tão bonzinhos e agora a sociedade civil que está a querer ajudar e como nós somos tão generosos.
Uma merda é o que somos, iguais a todas as merdas de povos que andam por aí pela Europa que não querem saber de nada nem de ninguém.
Borrifámos, estivemos nas tintas, não quisemos ter nada a ver com o assunto, por isso, por favor, não venham agora falar da criança e dizerem que se atingiu o limite.
Estou farta de hipocrisias. Estou mesmo farta.
.

8 comments:

© Piedade Araújo Sol said...

também não vou comentar.
é demasiado triste tudo, tudo...
:(

Anonymous said...

Não sei falar deste horror, sinto-o e sofro. :/

Observador said...

Complicado falar de tudo isto.
Façamos uma introspecção. Muitos de nós vão sentir-se mal.

Bom domingo. Beijinho.

inconfessável said...

Têm todos razão, eu sei.
Estava, estou zangada, por isso falei. Talvez tenha feito mal.
Fiz mal, porque não fazia tenções de falar.
Bom Domingo para todos

mfc said...

As notícias saem porque... vendem!
No fundo apenas se incomoda e comove quem sente a verdade daquela desgraça enorme.

inconfessável said...

Tomara estar tão certa disso, mfc.
Há quantos anos existe esta realidade?
Quantas fotografias serão necessárias para comover?
beijinho

Anonymous said...

Comentar sobre a causa real disto tudo (a guerra na siria alimentada por mercenários) é cuspir contra o vento

http://osdiasuteis.blogs.sapo.pt/chocante-e-nao-publicar-649253

https://pt.wikipedia.org/wiki/Envolvimento_estrangeiro_na_Guerra_Civil_S%C3%ADria

inconfessável said...

As causas não são só essas, antes fossem mas, de facto, é cuspir contra o vento.